Você está na seção: Sala de Estudos

O Significado da Bandeira Budista

 

Para cada um dos seres vivos que compareceram ao ensino do Dharma, o Buddha enviou um feixe luminoso de cinco cores para iluminar as seis espécies de criatura vivas. Estas cores simbolizam seus cinco poderes sobrenaturais, sua inteligência e sua ciência que são as origens de sua aura.

A bandeira budista existe desde 1885 no Ceilão. É o fruto da concepção do coronel norte-americano Olcott, um budista fervoroso que se serviu das 5 cores que compõem a aura do Buddha. Esta bandeira foi adotado pela associação budista cingalesa para a cerimônia das cores.

Por que a bandeira budista tremula ao vento em todos os lugares no mundo?
A 25 de maio de 1950, 26 delegações representantes de 26 nações se reuniram em congresso na cidade de Colombo e escolheram esta bandeira, oficialmente e por unanimidade, como sinal da unidade budista no mundo. Esta bandeira simboliza uma convicção justa e o amor firme pela paz de todos os budistas sem distinção de raça ou ideologia, firmemente decididos a unir e a agir debaixo da égide iluminada do Buddha.

Existe atualmente 650 milhões de adeptos budistas no mundo, todos decididos a propagar a doutrina da compaixão e do sacrifício em alegria, base do Budismo cuja meta é trazer felicidade e a liberação à humanidade e todas as criaturas.

Atualmente mais de 50 nações desfilam a sob as cores budistas durante as cerimônias em honra do Buddha.

A 24 de fevereiro de 1951, o Venerável Tô Liên representante do Comitê principal do Budismo mundial no Vietnam, voltou da Convenção mundial do Budismo reunida em Colombo, com a preciosa bandeira budista.

A partir desta data, ela tremula ao vento nos quatro cantos do bonito e pitoresco Vietnam, terra de povos cuja história, altiva, remonta a 4800 anos e onde o Budismo apareceu depois de 2000 anos.

A bandeira budista expressa a determinação dos adeptos do mundo inteiro de abandonar a concepção do egoísmo do homem deuma maneira limpa, sincera, decidida e resoluta, afim de suprimir as barreiras regionais, para servir a causa da grande família budista.

Por esta razão que a bandeira budista foi concebida com seis tiras de cinco cores (azul, amarelo, vermelho, branco e laranja), a sexta banda constituí a reunião das cinco cores acima mencionadas.

Seguindo os ensinamentos budistas, as seis bandas de cores representam as fontes de aperfeiçoamento cada uma tendo poder de eficiência maravilhosa.

1. A banda de cor azul, “símbolo da meditação”, também representa o “estado de êxtase” inclusive a virtude imensa e calma, a inteligência absoluta. Por meio da meditação a pessoa chega a possuir todos os segredos da existência no universo.

2. A banda de cor amarela clara, “símbolo do pensamento justo”, é ele mesmo, como a pureza e a serenidade, para a origem da inteligência.

3. A banda de cor vermelha, “símbolo da energia espiritual”, permite o aperfeiçoamento da inteligência necessária para o doar luminoso da sublime herança religiosa do Bhagavan e para a propagação de seus ensinamentos conduzindo todas as criaturas à meta: o Nirvana.

4. A banda de cor branca, “símbolo da fé”, jóia preciosa para o Dharma. Com a fé a pessoa compreende os ensinamentos do Buddha e a pessoa tem todas as chances de elevar-se ao estado de Buddha.

5. A banda de cor laranja, “símbolo de inteligência”, é uma amálgama das quatro cores acima citadas tudo como inteligência é a cristalização das quatro fontes que precedem. Toda vez que um pensamento se manifesta, a meditação e ainteligência nascem de uma maneira maravilhosamente clara e eficiente.

6. A sexta banda é constituída pela reunião das cinco cores, simboliza a não discriminação entre as cores, as fontes. Esta síntese representa o caracter harmonioso, sem mêdo ou inquietude, de uma religião que prega a compaixão e alegria na servidão.

As explicações acima são tirados dos ensinamentos budistas. Todavia, as leis budistas não são outras que as leis da sociedade. Sob este ponto de vista, a bandeira budista simboliza também o pensamento corrente de todas as nações sem distinção de cor de pele, ideologia política ou de raça, juntando à verdade eterna do universo infinito pregada pelo Buddha Sakyamuni.

Assim, há de notar que bandeiras de diferentes nações também têm as cores da bandeira budista. Porém, o caracter particular de tais países ou tais povos aparecem de acordo com a diferença de cores das suas bandeiras nacionais. A humanidade está de fato dividido tanto nas aparências como nos espíritos, e esta é a causa de tantos infortúnios.

A bandeira Budista de é um símbolo precioso onde se reconhece o Budismo mundial do passado e do presente e de que as cores reflitam a força do justo pensamento do mestre supremo, na meta de nos identificar com a fonte infinita da verdade.

Símbolo de inteligência, origem da maravilhosa compreensão espontânea e da força de coragem para realizar todas as ações boas, a bandeira budista esconde uma rica verdade extremamente necessária à humanidade. Somente vendo a tremular ao vento, nosso coração sente invadido por um profundo sentimento altruista, nossa espírito é levado ao pensamento da paz universal. Ele soa para nós o despertar, a chamada de nosso dever sagrado, aquele de um ser ao serviço da humanidade.

Longe de todo espírito de violência e de guerra esta bandeira nunca esteve suja por uma gota de sangue, de homem ou de animal. Sem igual na história do mundo ela é o símbolo da esperança e da paz.

Debaixo de sua sombra, não pode haver violação de território. É o galhardete da justiça, do sentimento afetuoso e respeitoso perante os seres superiores, os humanos, e criaturas de toda sorte. Ela representa a compaixão para com os desafortunados, os que sofrem, os desesperados. Ela também representa a mente privada de todo o egoísmo ao serviço de outros, do esforço contínuo para chegar à paz, à felicidade e sobretudo ao Nirvana todo de alegria e de luz.

Nós temos que esperar que lá onde tremula ao vento esta bandeira, flutue também um perfume de paz, felicidade e inteligência, que isto seja no Sri Lanka, Birmânia, Tailândia, Índia, China, Vietnam, Japão, Europa, América, ou na África.

No dia em que os habitantes das cidades e dos menores recantos afastados do mundo inteiro se banharem no mesmo perfume, as dissensões se desaparecerão e a paz será alcançada. É para esta meta que a bandeira nos chama. Bandeira em mão, impregnada da missão de paz confiada pelo Buddha, nós temos que transpor montanhas e oceanos, ir de uma terra para outra, de geração em geração, até que esta missão repleta de boa vontade seja realizada para o bem de toda a humanidade inteira.

Realmente, esta bandeira é a mensageira da verdade e compaixão. Ela nos incita a perseverar em nossos esforços para o estabelecimento de uma nova era plena de esperança, baseada na felicidade e na paz do mundo.

Rezemos então para a longevidade desta bandeira que sempre tremulará ao vento com o ensino eterno do Buddha.


Publicada e doada por The Corporate Body of the Buddha Educational Foundation
11th Floor, 55, Hang Chow S. Rd. Sec 1,Taipei, Taiwan R.O.C.
Tel: 886-2-3951198, Fax 886-2-3913415

Acontece

Notícias

Artigos recomendados

Vídeos recomendados

Como doar

Você também pode optar por fazer depósito na conta corrente da SBB:

CNPJ 34.021.832/0001-06 - Banco Itaú - Agência 0093 - C/C 06279-2.


Lembre-se de trazer o comprovante de depósito para que seja registrado e emitido o recibo de doação.

 

© 2010 - SBB - Todos os direitos reservados

Estamos abertos ao público aos domingos, das 15h30 às 18h.

Estrada Dom Joaquim Mamede, 45
Santa Tereza - Rio de Janeiro - RJ
CEP 20241-390
Tel.: 21 2245-4331 | 2526-1411
sbbcursos@gmail.com

Criação e design: Néspoli - Consultoria em Internet

Última atualização:Mar/10